Posts Tagged ‘Tomate’

h1

Bruschetta

agosto 18, 2009
Essa receita foi a entrada do jantar de Maria para Maria, já contado no post anterior.
A receita é a seguinte:jantarhighlander000
02 pães italianos
mozzarela de búfala
tomate cereja
agrião
alho
8 CS azeite
2 CS vinagre balsâmico
Cortar bolinhas de mozzarela de búfala em pedaços pequenos e tomates cereja ao meio e reservar numa tigela mergulhados na mistura de azeite e vinagre balsâmico.
Cortar dois pães italianos em fatias grossas, acrescentar 1 fio de azeite e alho concentrado (pouco). 
Colocar os pães no forno para assar até ficar crocante. 
Colocar sobre o pão, o queijo, o tomate e o agrião.
Essa receita é para seis pessoas.
Abraços,
Bolo
h1

(novo) RISOTO DE CAMARÃO

maio 6, 2009

Neste ano de bons feriados, o  primeiro de maio caiu numa sexta e, já na quinta, começamos a ocupar o Sítio São Benedito, lá na (nossa) praia dos Carneiros.

Parece que a sensação gastronômica do feriado foi Ernesto, o carneiro, mas antes de entrar nele aqui no blog, resolvi postar, primeiro, a receita de um dos nossos jantares, justamente o da sexta à noite, depois de um dia ótimo de praia, amigos, crianças e churrasco.

dsc03056

dsc030465

À tarde, Lúcia salvou a lavoura e já descascou os camarões, ajudando e muito  às cozinheiras da noite: eu, Tati, Gisela e  Adriana, que mexemos aquele risoto, e Ceó, que também deu seu show entre a pia e caçarolas!

Fizemos um caldo de ervas, com salsão, salsinha, hortelã, canela, manjericão, tudo fresco, tomilho em pó, pimenta rosa, e sal. No azeite e manteiga quentes, refogamos 2 cebolas roxas picadinhas e, na sequência, acrescentamos 3 xícaras de arroz para risoto, vinho branco e, seguimos cozinhando, mexendo e acrescentando o caldo. Depois, colocamos 3 xícaras de quinua em grãos e seguimos no mexe mexe.

Quanto ao ponto da quinua, eu acho que, na próxima vez, ela poderá ser colocada logo após o arroz, quando o vinho secar, antes da primeira concha de caldo, pois estou verificando que o tempo de cocção da quinua não é tão diferente do arroz…..

Voltando à receita, quando os grãos estavam quase prontos, colocamos os camarões crus e, depois, no fim mesmo, quando os camarões já estavam rosados, acrescentamos ervilhas daquelas bem verdinhas, que são vendidas congeladas (que fazem ploc na boca), mais umas pimentas rosas em grãos e, por último, misturamos queijo parmesão ralado e uma colher de sopa de manteiga….(risoto é feito para brilhar!).

Por cima da travessa com o risoto, para enfeite e também deleite do paladar, colocamos uns tomates cereja que eu já havia preparado ante de começar o risoto: lavei uns 30 tomates,  fiz um “x” no fundo de cada tomate e fritei no óleo quente; em seguida, tirei-os da frigideira e coloquei, também rapidamente, num recipiente com água e gelo, de onde eles foram para uma marinada de viangre e azeite, e onde ficaram até serem escorridos e serem servidos por cima do risoto. (Na primeira vez que fiz esses tomatinhos, que foi quando preparei o risoto de pato, cuja receita está postada aqui no dia 5/dez/2008, também coloquei salsinha picada nessa marinada final, mas lá em carneiros, me esqueci).

Bem, o novo risoto de camarão com ervilhas e os tais tomatinhos ficou delícia e ainda fechamos a noite com macarons de chocolate, avelã e laranja!

Beijos

Sandra

h1

Macarrão com farofa

março 18, 2009

Quem gosta de macarrão com farofa (pergunta)

Hoje, eu comi um macarrão de ontem. Ele foi feito bem simples, somente com molho de tomate.

Na hora do jantar, não tive dúvida, esquentei,coloquei um pouco de azeite e acrescentei a farofa.

Ficou uma delícia, deu uma nova vida ao macarrão requentado, deixando ele crocantinho.

Por isso, resolvi fazer essa pergunta.

Beijos e abraços,

Bolo

h1

SANDUBA

novembro 1, 2008

 

Faz uns dias, comi um sanduíche delicioso na casa de uma amiga minha do trabalho. Hoje, na hora do almoço, me lembrei de pedir a receita para postar aqui no nacozinha. Ela me disse que aprendeu com uma amiga dela de SP, que disse ser um sanduba servido num restaurante de lá, cujo nome, todavia, ela não recordava.

Well, ela usa 1 pão ciabatta inteiro, dá uma levíssima/rapidíssima esquentadinha no forno, coloca fatias finas de queijo mozarela (era da normal, mas eu acredito que também deve ficar bom com a de búfala) e umas de tomate, sem semente, também finas. Para o molho, faz-se um falso pesto, batendo no liquidificador folhas de manjericão com um pouco de um bom azeite, sal e pimenta-do-reino. Espalha pelo pão, por cima do recheio e parte para o gran finale: A MORDIDA!

Ficou EXTRA!

Beijos e abraços apertados,

Sandra

 

Em tempo, enquanto postava esta receita, descobri que o ciabatta é um pão de origem italiana e tem este nome por se parecer com um sapato velho, uma pantufa….

h1

Farfale ao concasse de tomates.

agosto 29, 2008

 

Aproveitando a deixa do post anterior, vou apresentar uma receita de massa com tomate que é simples de fazer e deliciosa de comer!

Escolha uns dois tomates pra cada pessoa, tire as peles, de preferência sem grosseria, e as sementes. Os tomates devem estar maduros e firmes. Retire toda a parte branca também, deixe só o filét do tomate mesmo. Corte em dois, em sentido contrário ao do que se fosse uma laranja. Depois, fatie cada metade em pedaços de um dedo de largura, mais ou menos. Como se fossem gomos de tangerina.

Coloque o farfale pra cozinhar e quando estiver faltando uns cinco minutos pra ficar pronto, comece a fazer o molho. Pode ser qualquer massa, mas é melhor uma que tenha espaço pros tomates se enroscarem nela.

Esquente um pouco de azeite de oliva em uma caçarola um pouco alta, coloque os tomates, revire delicadamente, espere, revire de novo, ponha o sal, a pimenta do reino e o manjericão ou a erva de sua preferência. Eu só faço com majericão.

Isso tudo não dura mais que uns cinco minutos. A idéia é que os tomates não devem ser muito cozidos, nem fritos, muito menos. Quando começar a juntar um caldinho já está pronto. Aí, é só escorrer a massa e acrescentá-la ao molho, na panela, salpicar um queijo ralado de boa qualidade e mandar ver.

Quando se estiver separando as sementes e cortando o tomate, tentar aproveitar ao máximo o caldinho que escorre, mas sem as sementes, e colocar na panela junto com os tomates.

Acho que as sementes estragam o molho, mais do que as cascas, que tb são bem desagradáveis. Esse prato é rapidinho de fazer, o chato mesmo é descascar o tomate. Já tentei fazer descascando o tomate em água fervente ou na boca do fogão. Não gostei tanto do resultado porque isso já faz o processo de cozimento do tomate começar, e ele perde consistência no final.

Quando estou com pressa, faço com casca mesmo; nesse caso, o tempo de  cozimento aumenta um pouco e espero até a casca soltar do tomate.

bom apetite!

tati

h1

Penne a concasse com filé mignon

agosto 29, 2008

Ontem, eu fui almoçar no Capitão lima.

Fui numa correria, pois, tinha que voltar logo para o trabalho, tinha uma reunião agendada para as 14:30hs. Terminei escolhendo o meu prato com pressa, sem pensar muito. Eu nem sabia o que significava a expressão “concasse”.

Descobri que “concasse” é um preparado de tomate, e nesta receita é feito com queijo e manjericão, servido com penne, regado com azeite.  Acredito que seja fácil de fazer e fica um show de bola!!!

Para acompanhar o penne, pedi filé mignon, que foi servido como medalhão, levemente mal passado e super macio. Ficou perfeito com o penne.

Recomendo.

Bolo

h1

Filé de Tilápia com Abobrinha Refogada

agosto 12, 2008

Fiz essa receita, que é super simples e legal, para jantar com Sandra aqui em casa. Tinha comprado filé de tilápia e resolvi fazê-lá no forno.

Fiqui pensando no que fazer para acompanhar e me lembrei que tinha comprado abobrinha. Pensei na hora em fazer refogada.

Vamos as receitas:

Utilizei 04 filés de tilápia para esta receita. Limpei com limão, esfregando o limão e deixando acumular o suco no pirex. Coloquei um pouco de sal e pimenta “lemom peper”. Fatiei uma cebola média e metade de um pimentão amarelo, bem fininhos, e cobri os filés. Coloquei um fio de azeite e um pouco de tomilho seco.

Deixei marinando e fui preparar a abobrinha. Quando terminei de cortá-las, coloquei o pirex com as tilápias no forno, a princípio a 200 graus e depois fui aumentando a temperatura, até completar o cozimento em trinta ou quarenta minutos, não lembro ao certo. 

Para preparar as abobrinhas, utilizei 4 abobrinhas médias. Lavei, tirei a parte das cascas que estavam escuras e cortei em cubos pequenos, mais ou menos do tamanho da cabeça de do dedo indicador. Coloquei para cozinhar no vapor, enquanto preparava os outros ingredientes, que eram cebola, alho-poró e tomate. Piquei a cebola e alho-poró e cortei os tomates em cubo.

Esquentei um pouco de azeite e coloquei as cebolas para refogar, até começar a ficarem com as bordas queimadinhas. Logo em seguida, coloquei o alho-poró e deixei refogando um pouco mais. 

Posteriormente, tirei as abobrinhas do vapor e despejei na panela para refogar, mexendo de tempos em tempos, até ficarem amolecidas. Neste momento, coloquei os tomates para uma leve refogada e estava pronto.

Com a abobrinha pronta, foi só tirar o peixe do forno, servir e partir para o abraço.

Comemos quase tudo, só sobrou um pedaço de peixe e um pouco da abobrinha que Sandra levou para almoçar no dia seguinte.

Espero que gostem.

Bolo