Posts Tagged ‘Guizado’

h1

Espinhaço de Carneiro

maio 16, 2009

Imagem 367

No sertão, pelo menos no da Paraíba, pelas bandas da Serra da Catingueira, quando o carneiro é abatido e esquartejado, além dos miúdos, pernis, paleta, cabeça, costelas, é cortado também o espinhaço do bicho, que corresponde, grosso modo, a nossa coluna. O espinhaço é tirado inteiro e cortado em pedaços de 5cm, em média, e têm muita carne entranhada.

Juntamente com algumas costelinhas  e também parte da cabeça, dá um maravilhoso guizado! Eu simplesmente amo e lembro demais da minha infância na fazenda, com uma mesa enorme lotada de primos lambuzados  comendo espinhaço com as mãos. Lembro também das minhas férias de julho, em João Pessoa, onde o espinhaço guizado feito por Lurdes, cozinheira antiga da casa da minha tia, era tão bom quanto o da fazenda.

 Hoje em dia, graças a minha mãe, também como um bom espinhaço guizado por aqui mesmo, o que, por outro lado, acaba me fazendo ir menos à fazenda…. 😦

No 1º de maio, pedi para minha mãe escrever a receira e a levei para Carneiros, junto com o espinhaço e todo o resto do carneiro, como vocês já bem sabem. Lá, entreguei a receita a Lúcia e a danada, que nunca tinha nem experimentado carneiro, botou a mão na massa e arrasou no espinhaço, ficou delicioso!

A receita é assim:

1 espinhaço

tomate sem pele e em cubos

cebola em cubos

pimentão em cubos

alho

1 copo de vinho

óleo

sal

pimenta

 

Tempere com sal e frite bem os pedaços do espinhaço (e, no nosso caso, também a cabeça e algumas costelas, sob protestos de Tiago, que queria todas para assar na brasa)

Ponha na mesma panela, ( retirando a carne) alho, cebola,e ½ copo do vinho; ponha no fogo até dourar.

Acrescente a carne frita, os tomates e o pimentão (sem pele) em cubos.

Deixe ferver até a carne começar a desmanchar. Junte o resto do vinho e se necessário um pouco d’ água

Para finalizar ponha cheiro verde picado.

Beijos

Sandra

h1

Dicas para Guizados e Refogados

outubro 27, 2007

Minha gente, de primeira eu ia postar uma receita de Vaca Atolada q fiz aqui em casa à algumas semanas, mas a receita eu peguei na internet e mudei ela toda, ficou show de bola e já esqueci o caminhar da receita q fiz.

Mas duas coisas funcionaram muito bem e podem ser ótimos toques pra qualquer tipo de guizados, lá vai:

1) esse eu aprendi com a receita da vaca atolada no site “receitaminuto”; esse prato vem acompanhado de macaxeira (acho q inhame ia muito bem tambem), q é acrescentada, já cozida, depois do fervimento da carne, alguns minutos antes de desligar o fogo.

O detalhe é vc uzar a água do cozimento da macaxeira na fervura da carne, seja na panela normal ou na pressão. Fica um caldo show, dizem q é por conta do amido, mas como eu não sou quimico nem nada fico somente com o sabor e a textura…

2) Como sempre, qdo utilizo a panela de pressão (seja em guizados ou no feijão), eu fervo em duas sessões, na primeira sessão no caso do feijão apenas com a água q ele descansou mais uma folha de louro e nos guizados com a carne e a marinada (vinho, temperos, verduras e legumes), enquanto isso vou fazendo o refogado

e aí tá a segunda dica, no refogado sempre utilizar uma linguiça portuguesa (defumada, acho q todas são), seja pro feijão ou pros guizados, fica show.

E no refogado é q vc coloca o sal e se precisar de mais água no cozimento aproveita esse refogado e limpa aquela graxinha q vai colando no fundo da frigideira q é imprescindivel…

A linguiça já usei em vários guizados aqui em casa e deu certo, menos na galinha e no bode, mas to afim de testar, depois falo alguma coisa…

E a água da macaxeira apenas testei na Vaca Atolada e funcionou, mas vou marcar um Chamba aqui em casa e testar com ele mas já acho q vai ficar um show…

Abraços, Berna