Posts Tagged ‘Acompanhamentos’

h1

ARROZ

outubro 13, 2010


segunda 11-10-2010 véspera de feriado reunimos uma tchurma pra tomar uma cervejinha e jantar aqui em casa, uma desculpa delicia para ter a honra da presença de Malu Maia Vieira e Bernardo Porto de Sá Barreto na nossa humilde residência. Saboreamos no jantar o filé thailandês que temos a receita (especialidade de Bernardo ♥) aqui no Nacozinha https://nacozinha.wordpress.com/2007/10/27/e-uma-receita-meio-tailandesa-acho-sei-la/ fiz uma salada Fatuche, que não ficou cem por cento, porque temperei muito antes (preguiça disfarçada de praticidade) e arroz. Eu adoro arroz e me frusta muito quando você vai a um jantar, festa, casamento… e o prato principal está uma delícia, mas o arroz está um grude, eu faço arroz totalmente no olhometro, mas a receita é uma porção de arroz para duas de água, refogar óleo e alho, adicionar o arroz e sal e depois colocar água e ai cada um tem seus truques. Qual é o seu?
essa imagem nesse sita massa!
http://www.theydrawandcook.com/
um beijo
Tatty

h1

SUFLÊ DE QUEIJO

junho 17, 2008

Com minha mama, aprendi duas receitas deliciosas de suflê. A primeira, de jerimum, já postei por aqui. Já a segunda, posto agora! É de queijo e é muito boa! O segredo é deixar o bicho subir muito, a parte que sobe é fica fora da forma é quase do mesmo tamanho da altura da própria forma. Para tanto, o forno, antes de colocar a forma, tem que tá pelando! A receita é fácil:

Ingredientes:
4 ovos separados;
100ml de vinho branco seco;
sal e pimenta moida na hora, qb;
100 g de parmesão ralado na hora;
200 g de creme de leite integral;
100 g de queijo Gruyère ralado;
cebolinha verde picada; e
parmesão ralado na hora

Mão na massa:
Coloque as gemas e o vinho branco numa travessa refratária, em banho maria, e bata bem, até deixar cair uma tira quando levantada (dica da minha mãe). Retire a travessa do banho–maria e bata mais até esfriar.
Em outra vasilha, tem que bater as claras em ponto de neve firme. Depois, junte suavemente as claras em neve às gemas, faz uma mistura uniforme, isto é, sem pontos bracos, adicione sal e pimenta a gosto.

Numa panela, coloca o creme de leite para ferver e junta o Gruyère até derreter e ficar um creme macio. Despeje a mistura de queijo num refratário. Pode também fazer porções individuais, como se fossem bolinhos de petit gateau. Eu tenho aquelas formas de porcelana brancas, redondas, e são excelentes para isto. Nem precisa usar das mais fundas….
Daí, você coloca a mistura de ovos por cima. Povilha com o parmesão e leva para assar, na temperatura de uns 180oC, por 10, 15 minutos ou até que os souflês cresçam, apareçam e fiquem dourados!!
Tem que servir imediatamente, bem quente, e ainda pode povilhar com mais um tantinho de cebolinho picado bem chiquitito e parmesão.

h1

MAIONESE VERDE DE BATATA

junho 8, 2008

Uma vez, para algum churrasco, tentando fugir da básica maionese de batata, eu resolvi fazer umas 3 receitas diferentes com batatas, frias, quentes, com ou sem maionese. Numa das receitas, que não lembro bem de onde era, mandava fazer um molho com várias ervas, que deveria ser quente e jogado nas batatas cozidas. Ocorre que, houve um erro, pois, li a receita na pressa, e acabei fazendo de outro modo, só descobrindo o erro no final!

Ocorre que, naquele churrasco, dentre as 3 ou 4 saladas com batatas, esta foi a preferida!

Nós fizemos, verdadeiramente, uma maionese verde de batata, tipo maionese de batata mesmo, gelada e tal, só que verde!  Para tanto, tem que separar várias ervas frescas, picar e misturar, no liquidificador, com um tanto de maionese, suficiente para cobrir bem todos os pedacinhos de batata, além de  azeite, sal e pimenta do reino. Eu coloco de tudo: alecrim, salsinha, cebolinho, manjericão, coentro e até hortelã. Um tantão de cada uma destas que estiver disponível no dia. O interessante é colocar, no mínimo, umas 3, e, com o passar do tempo, vai harmonizando as misturas. Alecrim, Coentro e Hortelã acabam sempre predominando, dependendo da quantidade de um ou de outro. Já o cebolinho e a salsinha são mais neutros. Mistura as folhas picadinhas (e não os talos) com a maionese no liqudificador e, quando estiver homogêneo, coloca nas batatas cozidas, já frias, cortadas em cubos, exatamente como na boa e velha maionese de batata. Pode, como na tradicional, colocar, além das batatas, uma cebola cortada em pedacinhos bem miúdos.

Depois, é só deixar na geladeira e servir na hora da carne!

Uma última dica: convém colocar as ervas, aos poucos e bem picadas, no liquidificador, acrescentando, antes e depois, a maionese, o sal e a pimenta do reino, pois, se não picar bem e  colocar tudo de uma vez, corre o risco de enganchar no fundo e a hélice não girar. Se a pessoa tiver um processador, o trabalho, provavelmente, ficará mais fácil…. ou não!

Beijos

Sandra