Archive for the ‘Porco’ Category

h1

Linguiça com arroz integral, gororoba total!

janeiro 30, 2009

risoto-integralHoje, decidi fazer um rango aqui em casa e qdo vi, não tinha quase nada de temperos na área, nem uma cebola.

Mas tinha 3 dentes de alho, uma bandeja de Linguiça Toscana no congelador, um saco de arroz integral, vários temperos em pó q de pouco em pouco vamos testando e uma vontadezinha de continuar comendo pouco até porque o fim de semana vem aí e nunca se sabe as tentações q vão aparecer.

De prima fiquei meio puto e tentei arrumar uma corja pra babilônizar numa churrascaria, Bolão tava se acabando no banheiro e Ricardo tinha uma série de eventos pra variar (parabén Clarinha pelo primeiro ano de vida!!!). Desisti e resolvi encarar a cozinha.

Bom, vamos lá, cortei os 3 dentes de alho com casca e tudo, depois peguei uma linguiça (uma mesmo) e cortei ela bem fininha, como tava congelada deu pra cortar bem fininha mesmo, anota essa aí q é massa…

Ganhei de aniversário um azeite alhado de Keops q é show de bola, coloquei um pouco e comecei a refogar numa panela de pressão os alhos e depois a linguiça,

Coloquei também pitadas de pimenta do reino, pimenta Jamaica e coentro em pó,

qdo a linguiça começou a dobrar e o fundo da panela a corar, despejei um copo de arroz integral, mexi um pouco e depois pinguei um tanto de vinagre de arroz, mexi mais um pouco e coloquei aquela medida de lei de dois copos de água pra o de arroz q já tava lá, misturei e antes de fechar a panela botei um saquinho de Hondashi (achei q tava viajando…), um pouco de sal e outro pouco de açafrão da terra pra dar uma cor, e também, como aprendi agora na Wikipédia, q  “Sua característica principal é como digestivo e ativador da função hepática”, então tá tudo certo…

Fechei a panela de pressão sem saber no quié q ia dar, depois de mais ou menos 10/15 minutos, abri a panela e o arroz tava com essa cara aí da foto e bem molinho, mas consistente como um bom arroz integral. Pra dar um brilho coloquei uma colher de Becel, q funcionou bem e coloquei umas folhas de manjericão por cima.

Apesar do teste, fiquei surpreso como ficou saboroso, e o detalhe do manjericão me fez repetir, pra colocar mais nesse segundo tempo.

Por isso nem perdi tempo já tirei a foto e mandei a receita até pra não esquecer.

Recomendo o prato e o teste, testando ainda mais com outros ingredientes e temperos. Essa parada da panela de pressão agilizou o processo e ficou na consistencia ideal de um risoto. E acho q o Hondashi ainda deu uma cremozidade no prato além de um gosto diferente junto da linguiça.

Abraços, Berna

h1

Linguiça (sem trema!) com hortelã

janeiro 13, 2009

img_5685(Ricardo Melo) 

 

Ainda lá em carneiros (sei, eu sei que este fim de ano já tá cansando, mas fazer o quê se foi tããããão bom?!), teve um dia que eu e jane fomos pra cozinha preparar um petisco para a galera que estava com cara de faminta na palhoçinha, tomando cerveja sem nada, só no estilo dieta liquida a la  Duina! Confesso que houve um erro de planejamento e, nesse dia, o petisco programado foi insuficiente!  Parece também que, além disto,  Lúcia, a super hiper cozinheira dos carneiros, precisou sair pra resolver alguma coisa em Tamandaré, e Graça, muito provavelmente, ainda estava nas faxinas!! Enfim, o certo é que, no final das contas, parece que tudo isso foi até bom! 

Na geladeira, tinha um pacotão de linguiças calabresas dando sopa. Eram daquelas mais finas, com uns 30cm de comprimento. Na hora, me veio a recordação de umas linguiças que comi no Cariri, na fazenda de Tio Fernando, no São João passado, e resolvi fazer algo parecido.

Numa frigideira, eu e jane colocamos bastante manteiga e um tantinho de azeite para esquentar. Cortamos as linguiças em rodelas pequenas, com, no máx, uns 2cm de espessura, e jogamos no quente pra fritar, com um pouco de pimenta do reino.

Do meio pro fim, vi uma cachaça aberta dando sopa (não sei se era Rainha ou Seleta) e resolvi flambar. A cozinha era pequena pra tanto fogo! Meu Deus, que calor! Cachaça quente da peste! Passado o quase incêndio, acrescentamos várias (muitas mesmo) folhinhas de hortelã grosseiramente picadas, mexemos mais um pouco,  amassando as folhas, tudo ainda no fogo aceso, até finalizar.

Ficou bem gostoso: a cachaça deu um leve adocicado e o gostinho da hortelã tava ótimo.  

Beijos

Sandra

ps. Agora, no fim deste post, confesso que fiquei na dúvida se, antes de colocar as linguiças, não douramos também um tanto de cebola picada…

h1

Lombo de Porco

dezembro 10, 2008

lombo-de-porco

Cortei no meio um lombo, e passei uma mistura de temperos q, pelo q me lembro era, um tempero pra carne q compramos no mercado público (já dechavei esse tempero no post da picanha), pimenta Síria, cominho, alecrim em pó, misturado com um pouco de sal grosso, pilei tudo seco e depois misturei com azeite. Tinha feito algumas horas antes pro azeite agir e aglutinar/potencializar esses sabores.

Deixei a carne pegando gosto um bom tempo enquanto a frigideira ficava bem quente no fogo, selei todo o lombo e coloquei na assadeira, arrudiado com umas rodelas de batata, cortada com casca e com grossura de um dedinho.

No depósito onde a carne tinha ficado, misturei suco de 3 laranjas com o q tinha restado do tempero e despejei em cima do lombo, despejei depois quase a mesma quantidade do suco das laranjas de óleo de soja, fica um pouco demais mas acho isso importante pra textura e gosto da batata no final.

Coloquei no forno em 205ºC previamente aquecido, deixei a primeira meia hora com um papel alumínio, depois tirei e dei um banho na carne com o molho da assadeira. Depois da segunda meia-hora, dei outro banho, e depois de 15’ dei outro banho e pincelei mel de engenho, deixando passar mais 15 minutos antes de tirar do forno, nesses últimos minutos dei uma bombada no forno colocando no seu máximo pra rolar aquela queimadinha e a crosta com o mel.

Servi com a batata q tava tenra e em alguns momentos crocante, o lombo fica bem úmido e ainda tem o molho q serve por cima.

Esse foi teste pro jantar de final de ano, pragente começar 2009 fuçando pra frente!

Abraços e boas festas!!!

h1

Bar da Geralda – Morro da Conceição

outubro 12, 2008

Depois de uma manhã bem saudável, cuidando do corpo, numa caminhada gostosa no parque da jaqueira, com direito a uma água de coco deliciosa no final, tava na hora de cuidar da mente, curtindo o prazer da boa mesa. Cheguei em casa e Sandra me pediu para combinar de sair para almoçar com nossos amigos.

Liguei para Márcio, que tava numa ressaca monstra, e acertamos de nos encontrarmos no fim da tarde na casa dele. Ele não podia ir almoçar. Depois liguei para Tati que topou na hora e falamos com Gisela e Clemente que, também, toparam.

Então fomos eu, Sandra, Tati, Gisela e Clemente subir o morro da conceição. Não para rezar para Ceça, mas, para conhecer a sua vizinha a dona Geralda, proprietária do Bar que leva seu nome, o Bar da Geralda.

Alguns amigos já tinham recomendado o restaurante (Otávio, Zé e Fernando), mas, eu nunca tinha ido para lá. Não sabia o que tava perdendo.

O lugar é muito legal. Simples, aconchegante e super ventilado. Pegamos uma mesinha e rapidamente fomos atendidos com uma cervejinha estupidamente gelada.

Pedi o cardápio e o garçom começou a dizer o que tinha para comer, informou que o cardápio era no gogó mesmo. A lista era apetitosa: sarapatel de porco, sarapatel de galinha, carne de sol, fígado acebolado, saramunete, marisco, bife acebolado e a famosa galinha cabidela.

Para começar nossa incursão pela culinária local, pedimos logo o sarapatel de porco, que tava muito bom.

Logo depois, trocamos de mesa para uma mais aconchegante e maior, pois, silvinha tinha ligado e, também, tava subindo o morro.

Antes de Silvinha chegar, pedimos a galinha cabidela, que foi servida acompanhada de pãozinho francês para atolar no molho.

Valentina, coloca a tua receita de galinha cabidela aqui no Nacozinha.

Sivinha chegou e resolvemos pedir nossos próximos pratos que foram carne de sol com batata frita e fígado acebolado, e também pedimos feijão verde para acompanhar. Tatty, a batata frita é daquele jeito que você adora.

Já devidamente alimentados e já com muita cerveja na cabeça, sugeri tomarmos uma dose de rainha que é uma senhora cachaça.

Finalizamos nossa farra pela culinária do Bar, pedindo um sarapatel de galinha, que tava show, e foi um ponche perfeito para mais algumas doses de rainha que tomamos.

Neste momento, Gisela e Clemente já tinham descido o morro e Andréa tinha chegado para pegar o final da farra, onde tomamos mais algumas cervejas antes de descer.

 Vale a pena comentar que, o Bar da Geralda foi revitalizado pela Prefeitura do Recife, integrando o projeto Turismo na Comunidade, promovido pela Secretaria de Turismo, que tem por objetivo requalificar lugares freqüentados dos bairros da cidade, melhorando a infra-estrutura e promovendo os empreendedores locais. A ação é resultado de uma parceria entre a Prefeitura do Recife com a Fundação Gilberto Freyre.

João Paulo celebra a revitalização do Bar da Geralda

João Paulo celebra a revitalização do Bar da Geralda

Com investimentos na ordem de R$ 20 mil, o bar recebeu serviços de revestimento de piso, substituição de coberta, construção de novos banheiros, nova fachada e ampliação do espaço. Além disso, os atendentes receberam capacitação de técnicos da Secretaria de Turismo do Recife.

Vão e aproveitem que o Bar é muito bom.

Bolo

h1

Lombo de Porco, parte 2, o Iraque é aqui…

setembro 15, 2008

Então, rapasiada, o Lombo foi testado e aprovado.

Depois dos dois dias na geladeira e na marinada, pensava em chegar em casa pra dar um trato no lombo q seria assim:

Passar uma pequena quantidade de sal grosso no lombo, selar numa frigideira bem quente e mandar pro forno pré aquecido e médio pra deixar assar durante algumas horas. Depois ir com a marinada na frigideira pra tirar a graxinha do fundo, acrescentar à marinada mel de engenho e uma boa quantidade de wassabi, deixar reduzir um pouco e banhar ou pincelar na carne no seu 1/3 final de tempo no forno.

Mas não foi isso q aconteceu…

Depois de passar umas 6 horinhas no estúdio e chegar atrasado ao aniversário de Tatty, onde me incumbi de dar esse devido trato no lombo, me deparei com o esmagamento de um antigo e querido ente de minha família percussiva, evento q me tirou de tempo, tanto quanto alguns amigos álcoolizados q resolveram voltar a adolescencia a muito esquecida, e colar no meu juizo feito “bago de jaca”.

Minha gente eu queria somente tomar umas duas doses de Visky pra relaxar!!!

Daí, apartir de todos esses causos, ficou assim, a porra do lombo q demora pra carai pra assar, tinha q ir pro forno logo, pois a galera tava roendo o reboco lá de casa! Eu peguei o danado dei-lhe três tapas, passei aquela cuinha de mão de sal grosso nele e aprumei-lo na assadeira junto com as verduras da marinada e enfiei no puto do forno q tava frio mesmo e foda-se! Puta quiu pariu pra porra da selada!!!

O danado ficou 3 hs no forno, enquanto isso eu consegui tomar algumas doses de vizzzky e de cachaça Rainha-PB (a melhor de todos os tempos) e Dorinha deu uma acessoria banhando o lombo com o liquido da marinada, e na última hora eu misturei o wassabi com o mel de engenho e mandei por cima da carne. Ela saiu linda lá pelas tantas, junto com um salpicão indignado de Dorinha, e todo mundo se restatelou, gerando energia pra algumas horinhas e garrafas de Vizzzzzzzkkyyyyy até o final da festa.

Beleza rapasiada, beijos e abraços, eu vou nessa q o bombardeio deu uma trégua, eu vou conviver com floco de neve durante uns 3 meses aqui em casa e Tatty tá costurando um rombo gigante no puff pra ver se ele ressucita.

Em tempo: tomar a cana dentro das cabacinhas é show, valeu Carla e Andréa! Gelo é bóia, valeu Dr Álvaro, Paulinho, Serginho, Márcio e Guga! Putz, animador em festa de véio é foda, valeu Bruna e Rapha! Tati, CO e Bahia num comeram o lombo porque num quizeram, tavam vendo uns quadros de arte na casa de Tati, valeu vcs também…Bahia, chegasse inteiro em casa?!? e Keops, meu irmão, o que é aquele azeite trufado, bom demais!!! Tatty agradece todos os presentes, tudo lindo! Valeu galera e Paz, muita Paz pra todo mundo…

h1

Lombo de Porco, Parte 1

setembro 11, 2008

Então, demorei mas tô aí…

Fiz uma parada hoje e não quero esquecer, Tatty comprou um lombo de porco de mais ou menos 1,9 Kg.

Tirei do congelador, coloquei numa travessa, mandei por cima pitadas de páprica picante, fazendo uma linha fina em toda sua extenção, mandei em doses consideradas cominho com pimenta do reino e amassei na mão dois punhados de tomilho seco.

Depois cortei grosseiramente duas cebolas e meio pimentão médio, e coloquei vários (vários mesmo) dentes de alho amassados com um murro, uma faca e com casca e tudo.

Daí vinheram os líquidos, coloquei um tanto (era o final da garrafa, tipo dois dedos) de vinagre de arroz, q acho bem mais suave q os outros, e suco de duas laranjas.

Enrolei bem enrolado em plástico filme, agora é um tal de 48 hs, chacoalhando de vez em qdo e virando de ponta cabeça hoje a noite, amanhã desvirando, e depois de sábado digo como ficou…

Abraço pra todo o mundo, Berna

h1

ASPARGOS FRESCOS COM PRESUNTO

abril 6, 2008

Grávida, Mimi me cobrou uma promessa feita para quando ela ficasse grávida: aspargos frescos com presunto. Devo, pago.

Aspargos frescos, comprados no dia.

Para escolher os melhores, olhe e manipule a parte de baixo deles. Não deve estar muito dura e a secção do caule não deve estar ressecada.

Tenho o hábito de descartar um pedaço da base deles assim: vou curvando de cima para baixo até chegar a um ponto perto do fim em que ele parte. Descasco o caule até perto da ponta.

Deixe marinar em cachaça, sal e azeite.

Tome uma cachaça. Claudionor é boa para isso.

Presunto cru. Pata Negra vale a pena.

Se não, um Parma ou Jamon de boa qualidade. 50g por pessoa, fatiado finamente.

Usaremos limão Taiti e queijo parmesão.

Ponha o aspargo no forno e, após uns 10 minutos, esprema o limão em cima e jogue o parmesão. É isso!

Arrume o presunto num prato de forma que se possam pegar as fatias uma a uma.

Sirva com boa mostarda e cerveja boa. Neste caso não é Antarctica. Recomendo uma Warsteiner clara.

m.