Archive for the ‘Bebidas’ Category

h1

As águas vão rolar

março 2, 2011

Garrafa cheia eu não quero ver sobrar
Eu passo mão na saca saca saca rolha
E bebo até me afogar
Deixa as águas rolar

No começo do verão, Valentina passou um email para as colegas com uma receita de um drink que ela tinha achado na internet, ficamos todas salivando… ou seria babando?

Bem, na primeira tentativa, não encontrei do sorbet de limão, que é o da receita original, mas apenas o de abacaxi, e o danado do drink já ficou bom demais. Agora, nesta sexta-feira de carnaval, espero que Baco, Momo e os demais desta galera me ajudem a achar o de limão e o drink especial  refrescante do verão role bonito na sua versão original.

A receita é a seguinte:

– 250 ml de Vodka (confesso que, na segunda rodada, 250ml podem virar quase meio litro…, tudo fica muito relativo)

– 500 ml de sorbet de limão,

– 5g de hortelã fresca (vai meiono olho também)

Coloca o sorvete, a vodca e as folhas de hortelã no liquidificador, mistura tudo, canudinhos nos copos e goela a dentro!

Bom carnaval para todos,

Sandra

h1

Antepastos

agosto 2, 2010

Um dia desses, recebi amigos queridos para um almoço temático lá em casa, era débito de presente de Natal: um amigo secreto em que a pessoa tinha que escolher um filme para assistir com o presenteado. Como ainda era época de copa do mundo, dia do jogo de disputa do 3º lugar (Alemanha acabou ganhando da emcionante seleção Celeste), escolhi um filme sobre futebol para meu amigo rubro-negro, Adailton: o documentário gremista “Inacreditável – A Batalha dos Aflitos”. E, em homenagem ao nosso time, o Sport, montei um menu rubro-negro, com algumas pitadas em amarelo,  cor já associada ao nosso glorioso, em razão da sua maior “torcida” organizada…

O almoço foi risoto de pato negro, acompanhado de tomatinhos fritos, duas receitas que já postei aqui, e, entre uma e outra entrada, fiz 2 antepastos, um com beringela, passas, cebola roxa, alho e cachaça e outro, amarelo, com pimentão amarelo, damasco, cebola branca.

Os dois ficaram bem gosotodos, foram aprovados, inclsuive pelo nosso futuro Chef Thiago Marinho. A  cachaça paraibana que coloquei no de beringela deu um sabor bem legal, e, no amarelo, o pimentão e o damasco ficaram bem desmanchados.

Para ambos, refoguei a cebola cortada fininha, acrescentei alho, tudo no azeite bem quente; no “preto”, coloquei a beringela em pedaços, muitos com casca, além de shoyo e um tanto de cachaça durante o cozimento, bem como as passas. Quando coloquei a cachaça dei uma flambada , pro alcool evaporar, deixando, todavia, o sabor. No de pimentão, não economizei nas tirinhas do amarelo e também no damasco seco picado. Neste amarelo, sem querer, a cebola, no refogado, deu uma leve queimada, ficou bronzeada cor cobre, e, no final, este acidente acabou somando sabor.

Foi isto, simples e gostoso.

Saudações rubro-negras 🙂

Sandra

PS. As torradinhas eram vermelhas, compradas no Empório Cozinha’Art, que fica em BV, na Padre Carapuceiro. Vendem de todas as cores, tanto torradas como barquinhas de massa filo…

h1

Gazpacho!

julho 22, 2010

Outro dia, recebi a missão de fazer um Gazpacho.

Salvo um defeito em meu gravador, não tinha tomado essa sopinha gelada de tomate antes; mesmo assim, mandei brasa e, seguindo duas receitas diferentes, uma de Olivier Anquier, e outra de Fernando Calchadora (o produtor do programa Sandra Cozinha Inteligente em Madrid, que passa no GNT PLUS), fiz o meu próprio Gazpacho. Não posso comparar com outros, mas acho que ficou bem legal esse que servimos em almoço rubro-negro de homenagem a um amigo querido.

Coloquei em um liquidifidor vários tomates bem vermelhinhos, eram uns seis ou sete de tamanho médio; uma cebola média; um pepino japonês inteiro e sem casca; algumas, (poucas) torradas de pão francês que estavam dando sopa em cima da geladeira (tem que ser pão dormido e achei que torrada era a mesma coisa); um pouco de vinagre de vinho branco; suco de meio limão siciliano; um pimentão vermelho médio; um dente de alho; uma talagada de azeite de oliva do bom e uns 750 ml de água já gelada; sal e pimenta do reino. Misturei tudo no liqui e depois passei na peneira.

Finalmente, piquei tomate, pimentão vermelho e pepino em cubinhos bem pequenininhos pra colocar no final e a gente mastigar enquanto bebe a sopinha. Deixei mais um tempo na geladeira porque só tem graça bem geladinha.

Embora feita sem qualquer pesquisa anterior, pois recebi a incubência já em cima da hora, na receita que Fernando mandou ele dava umas dicas interessantes: quanto mais pepino, mais pesada fica a bebida; como é tudo cru, é bom ter cuidado com o alho e com a cebola; e, ao invés de tirar as cascas dos tomates e dos pimentões, o que dá um trabalho danado e quase faz a gente desistir de executar a receita, dá pra passar tudo na peneira, sem culpa. No limite, se o tomate for muito ácido, vale usar o velho truque do açúcar pra eliminar a acidez.

Receita fácil, refrescante e, sobretudo, light!

Tati

h1

UÍSQUE SOUR

janeiro 19, 2010

No Jornal do Commercio do último domingo, na Revista JC, saiu uma matéria com as receitas de alguns drinks do RAVAL (Rua do Cupim, 166, Recife), entre eles, o badalado Uísque Sour de lá, que até eu, que não sou fã número um do malte, aprecio sem muita moderação.

A receita é a seguinte:

Uísque sour
Publicado em 17.01.2010

Ingredientes
50 ml de uísque do tipo Bourbon

15 ml de suco fresco de limão siciliano

25 ml de açúcar em calda

1/2 clara de ovo

4 gotas de angustura bitter (tempero aromático)

8 cubos de gelo

Preparo

Encha metade da coqueteleira com gelo, coloque a dose de bourbon, o suco do limão, a clara do ovo, a angustura, o açúcar e bata bem. Coe e sirva num copo de uísque previamente gelado cheio de gelo

Na matéria, ainda publicaram receitas de Mojitos, Wattermelow Martini, Dry Martini, Amareto Martini etc.
A de Wattermelow, que pode ser uma ótima para o verão é assim:

Wattermelow Martini
Publicado em 17.01.2010

Variação do Martini, por Guga Eckhardt, do Raval

Ingredientes

50 ml de vodca

10 ml de vermute

10 ml de açúcar em calda

Uma fatia de melancia

6 pedras de gelo

Preparo

Faça o mesmo procedimento inicial com vermute e gelo e despreze a mistura (procedimento inicial: pegue a coqueteleira, acrescente o gelo e o vermute. Mexa 17 vezes para um lado e 17 para o outro. Coe e jogue o vermute todo fora e, nesse gelo vermutado, coloque o gim. Mexa novamente. Coe o líquido, para evitar qualquer resquício de gelo, e sirva em copo de martini gelado). Depois, coloque pedaços de melancia dentro, o açúcar em calda e a vodca. Mexa a coqueteleira e coe ao servir

Beijos,
Sandra

h1

CERVEJA GELADA

agosto 3, 2009

Recebi essas instruções, através dum e-mail do Bode Rouco, cervejeiro do Canal Futebol Clube. Achei tão legal que resolvi publicar na íntegra para que todos conheçam esse método e não corra mais o risco de servir cerveja quente.

Façam bom proveito.

Bolo

 SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA PARA QUEM GOSTA DA CERVEJINHA GELADA! 

 Como gelar rapidamente a cerveja 

 
Coloca gelo no isopor e para cada saco de gelo, coloque
2 litros de água, meio kg de sal e meia garrafa de álcool.

A água aumenta a superfície de contato, o sal reduz a temperatura de fusão do gelo (ele demora mais pra derreter) e, por uma reação química, o álcool rouba calor.  
   
Essa mistura é chamda de “mistura frigorífica”: GELO, ÁLCOOL, SAL E ÁGUA.
 
A mistura frigorífica é barata e a cerveja fica em ponto de bala em 3 minutos. E, esperar três minutos, não é nenhum sacrifício, né?    
   
Lembre-se de lavar a latinha ao tirá-la do isopor pra eliminar o gosto meio salgado que fica na tampa da lata.

Vale lembrar que a técnica também funciona pra garrafas pets de refrigerante e latinhas em geral. 

h1

CHAI

julho 31, 2009

Essa receita foi enviada por Janu, depois que participei do Curso Maha-parte 1.Tea_Cup[1]

 

Esse curso ensina técnicas de respiração e meditação para praticarmos no dia-a-dia, melhorando a nossa qualidade de vida. Essa é uma explicação resumida, pois, não dá para falar sobre tudo. Fiz o curso com Megal Takar, instrutor da Fundação Arte de Viver.

Aproveitando que tão falando tanto do CHAI na novela, resolvi publicar essa receita, mesmo sem ter experimentado.

É para 4 pessoas.

Coloca 2 xc de água para ferver.

Quando a água estiver fervendo, acrescenta: 1 colher de chá de chá preto, 3 1/2 colheres de açucar, 1 cm de gengibre amassado, 2 cardamomos amassados, 1 cm de canela em pau amassada, 2 cravos amassados, 8 folhas de hortelã e 3 folhas de mangericão.

Mistura tudo, colocar 2 xc de leite e volta para ferver. Depois que ferver novamente, está pronto.

Espero que gostem, pois, eu nunca tomei.

Abraços,

Bolo

h1

Sucaria

março 24, 2009

Galera,
Esta é uma dica massa, principalmente para os que moram pelas bandas de cá da zona norte, mas também para todos de todas as zonas e vizinhanças.
É a sucaria Veneta, na Galeria Jaqueira Park Center, que fica ali na esquina com a Rua do Futuro. Os sucos, como diz meu amigo Berna, são irados, e o ambiente é legal, ao ar livre, projeto by Aparício, mais conhecido como Alexandre, o Bahia.
Lá, tem também saladas e sandubas, tudo por um preço justo. Funciona até 22h, e, ontem, depois da jaqueira, eu e Daniela paramos por lá. Eu fui de uva com água de coco e ela, morango com hortelã.
Em breve, vai ter café também, segundo nos falou Borba, o dono.
Beijos
Sandra

 

ps. No DP, saiu esta notinha:

Gastrô // Veneta Sucaria aposta na qualidade

Aberta há menos de um mês, a casa apresenta um cardápio saudável, com uma boa variedade de sanduíches leves, saladas incrementadas, açaí na tigela e guaraná da Amazônia


A Veneta Sucaria, recém-inaugurada na Galeria Jaqueira Park Center, na Jaqueira (ao lado do Parque da Jaqueira e em frente ao Park Jato), capricha na qualidade dos produtos oferecidos, num ambiente bem cuidado. Aberta há menos de um mês, a lanchonete se preocupa em oferecer alternativas saudáveis de alimentação, como sucos, sanduíches especiais e frios, saladas incrementadas, açaí, guaraná da Amazônia, entre outros.

Os sucos, naturais e batidos na hora, são deliciosos, e divididos em categorias como Combinados e Terapêuticos. Nesta última, estão opções como o TPM, feito com mamão, maçã e gengibre, que traz propriedades calmantes. Custam R$ 3,80, cada. Outro diferencial são os Smoothies (R$ 7,50), preparados com três tipos de frutas batidas com iogurte natural e sorvete, acompanhados de bola de sorvete e calda de mel. O Smoothie Infantil ainda leva chocolate granulado e jujubas.

Entre os sanduíches, uma das pedidas é o Tom Zé (R$ 7), que leva peito de peru, ricota, alface, tomate e pimentão vermelho, recheando fatias de pão integral. Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 7h às 22h.