Archive for julho \22\UTC 2010

h1

Gazpacho!

julho 22, 2010

Outro dia, recebi a missão de fazer um Gazpacho.

Salvo um defeito em meu gravador, não tinha tomado essa sopinha gelada de tomate antes; mesmo assim, mandei brasa e, seguindo duas receitas diferentes, uma de Olivier Anquier, e outra de Fernando Calchadora (o produtor do programa Sandra Cozinha Inteligente em Madrid, que passa no GNT PLUS), fiz o meu próprio Gazpacho. Não posso comparar com outros, mas acho que ficou bem legal esse que servimos em almoço rubro-negro de homenagem a um amigo querido.

Coloquei em um liquidifidor vários tomates bem vermelhinhos, eram uns seis ou sete de tamanho médio; uma cebola média; um pepino japonês inteiro e sem casca; algumas, (poucas) torradas de pão francês que estavam dando sopa em cima da geladeira (tem que ser pão dormido e achei que torrada era a mesma coisa); um pouco de vinagre de vinho branco; suco de meio limão siciliano; um pimentão vermelho médio; um dente de alho; uma talagada de azeite de oliva do bom e uns 750 ml de água já gelada; sal e pimenta do reino. Misturei tudo no liqui e depois passei na peneira.

Finalmente, piquei tomate, pimentão vermelho e pepino em cubinhos bem pequenininhos pra colocar no final e a gente mastigar enquanto bebe a sopinha. Deixei mais um tempo na geladeira porque só tem graça bem geladinha.

Embora feita sem qualquer pesquisa anterior, pois recebi a incubência já em cima da hora, na receita que Fernando mandou ele dava umas dicas interessantes: quanto mais pepino, mais pesada fica a bebida; como é tudo cru, é bom ter cuidado com o alho e com a cebola; e, ao invés de tirar as cascas dos tomates e dos pimentões, o que dá um trabalho danado e quase faz a gente desistir de executar a receita, dá pra passar tudo na peneira, sem culpa. No limite, se o tomate for muito ácido, vale usar o velho truque do açúcar pra eliminar a acidez.

Receita fácil, refrescante e, sobretudo, light!

Tati

h1

Quem tem medo de Panela de Pressão?

julho 9, 2010

Eu tenho! Fui criada assim! Na casa da minha mãe nunca teve, ou melhor, não tinha até quando eu morava lá, porque agora já tem, aliás, tem de vários tamanhos, até caldeirão! Este, por sinal, temporariamente (?!) residindo na casa de Zé Roberto, nosso vizinho.

Bem, só sei que minha mãe sempre disse que era perigoso usar, botava o maior medo na gente e eu assimilei isto, não tenho uma e, quando precisei usar uma vez, para cozinhar arroz preto, que, na panela normal demora uma vida e meia, Tatty me socorreu. Hoje, prestes a usar pela segunda vez na vida a montra que solta “gás” quente e pode explodir na sua cara, esquecida das orientações de Tatty, encontrei aqui na interneta umas dicas excelentes no site da GE:

http://www.fazfacil.com.br/manutencao/cozinha_panela_pressao.html

Achei super didático e tenho certeza que vou vencer mais uma vez a panela!

Powww

(Já adiantando o placar:)

Sandra 2×0 Panela