h1

Risoto de Codorna

março 8, 2009

Aqui estou em pleno domingão de sol, escrevendo minha dissertação, mas, por enquanto a produção não tá muito boa. Resolvi pedir um almoço que vai salvar minha inspiração: PIZZA. Enquanto a pizza não chega, vou colocar a receita desse risoto que fiz na sexta a noite.

No final da tarde desta sexta-feira recebi uma ligação de Sandra, dizendo que ela e Tati tinham acabado de ser assaltadas e, que tinham levado o carro de Tati. Na mesma hora perguntei se tava tudo bem e onde elas estavam.  Fui encontrá-las na Padaria Engenho que fica na Av. 17 de agosto. Aparentemente, estavam tranquilas, mas, estavam as duas nervosas, Sandra um pouco mais do que Tati. Fomos na delegacia e prestamos queixa. Vale ressaltar que tive a impressão que o policial estava nos fazendo um favor e, que não era sua função.

Queixa prestada, fomos lá para casa e, rapidamente, Paula chegou por lá. Para relaxar um pouco, Sandra sugeriu assistirmos Lost, os primeiros capítulos da atual temporada. Foi mal pessoal, mas, não dava para negar.

A PIZZA CHEGOU!!!!!!!! Depois continuo. 

Terminei de comer a pizza e posso continuar escrevendo o post.

Além  de assistir Lost, resolvi preparar o nosso jantar, foi quando tive a ideia de preparar o risoto de codorna.

Sandra tinha comprado duas codornas para eu comer, quando ela estivesse em Galinhos, mas, até então eu não tinha preparado.

Peguei as duas codornas do congelador e coloquei no microondas para descongelar. Enquanto descongelava, piquei uma cebola roxa, meio pimentão vermelho e dois dentes de alho. Aproveitei e cortei mais uma cebola grande, a outra metade do pimentão e mais três dentes de alho em pedaços grandes e um pedaço de presunto de peru defumado em quadradinhos, para a preparação do caldo.

Quando as codornas descongelaram, temperei-as com pimentas do reino e  da jamaica moídas, sal grosso moído, a cebola, o pimentão e o alho picados, um pouco de vinho tinto e azeite e, por último coloquei um pouco de chili da turquia, presente da minha tia guida.

Deixei na geladeira pegando gosto, enquanto assistíamos o resumão das últimas temporadas e o primeiro capítulo de Lost. Por sinal, a série continua muito louca.

Quando terminou o primeiro capítulo, fui para a cozinha preparar o jantar.

Comecei pelo caldo, colocando uma chaleira de água para ferver. Numa panela funda, coloquei metade das cebolas para dourar com azeite, deixando até que  ficassem um pouco queimadas. Acrescentei o restante das cebolas, o pimentão, o presunto e o alho, e deixei no fogo até o fundo da panela ficar um pouco queimado. Neste momento, coloquei a água quente e um tablete de caldo de galinha. Deixei no fogo baixo.

Paralelo a isso tudo, coloquei uma frigideira no fogo para selar as codornas. Quando a panela tava bem quente, despejei as cordornas e mantive virando até ficarem douradas. Reservei os temperos das codornas para o risoto. Depois, coloquei as codornas no caldo para terminar de cozinhar.

Codornas prontas, tirei-as do caldo e comecei a preparação do risoto, refogando os temperos que tinha reservado no azeite. Sandra me ajudou nesse momento, colocando mais meia cebola picada para refogar, pois, tinha achado pouca cebola. Aproveitei para desfiar e reservar as codornas.

Depois, juntei as novas cebolas na panela do risoto, dei mais uma refogada, acrescentei duas xícaras e meia de arroz arbório, mantive refogando mais um pouco, e coloquei vinho tinto, misturei tudo até evaporar todo o vinho.

Comecei o processo de cozimento do arroz, colocando o caldo aos poucos, deixando secar e acrescentando mais caldo, sempre misturando. Nesta etapa, Fernando chegou e me ajudou mexendo um pouco.

Quando o arroz tava quase no ponto, coloquei a carne  e cozinhei até o arroz cozinhar totalmente, deixando-o al dente. Por último, coloquei queijo de coalho ralado para derreter, mais uma contribuição de Sandra, servindo o risoto logo em seguida.

 Comemos o risoto e fomos para o quarto para assistir os outros episódios de Lost. Fernando foi logo embora, pois, não gosta da série. Sandra e Tati dormiram rapidamente, restando eu e Paula acordados. Assistimos todos os capítulos que tinha, foram mais quatro e, dá para confirmar que Lost continua muito louco.

No sábado de manhã, recebemos um ligação, informando que tinham achado o carro. Fomos buscar e resolver a baixa na polícia. Mas, isso é história para o próximo post.

Beijos e abraços, 

Bolo

10 comentários

  1. Foi um sustão mesmo. Tinhamos acabado de deixar Fernando em casa e era apenas 5 da tarde…. Aleluia, deu tudo certo e jantamos muito bem mesmo na sexta à noite, o que nos ajudou a relaxar.
    No assalto, em casa forte, nas imediações da entrada do poço da panela, o cara com um revólver aparentemente velho, ficou batendo no vidro do lado de tati, que estava dirigindo, mandando ela abrir a porta de trás. Ainda bem que ela se garantiu e abriu as da frente, eu desci do carro (com a minha bolsa!), ela desceu pelo lado esquerdo, do lado do cara, e este entrou e arrancou.
    No fim, o preju não foi tão alto: o som do carro, o celular de tati e os nossos óculos escuros. O meu prejuízo material, aliás, desde ontem que tornou-se zero, já que ganhei outros óculos ray ban novinhos de Fernando!!!!!!!!
    :):):)
    Beijos
    Sandra


  2. Bom e velho, milagre da multiplicação. Duas codornas servindo 5 cabeças?!? Boa, Bolo!
    E o trampo q dá desfiar essas codornas hein? Ou a carne sai fácil depois do cozimento?
    Abraços


  3. Todossabemos a mao e o bom gosto doBolaop acozinha. Mas posso dizer que foi umdosmelhores risotos que ja comi.O caldo pegou bem noarroz, tava tudomuitoharmonizado. Daquelas comidas q vc sente o sabor no outro dia. Valeu Bolo.


  4. Bolo:
    Na próxima encarnação, vc quer casar comigo ?


  5. Berna, realmente, só fazendo um risoto para servir duas codornas para cinco pessoas. Neste caso, as codornas serviram, principalmente, para dá o gosto ao caldo que cozinhou o arroz. E a carne sai fácil depois que a codorna tá cozinhada.

    Fernando, valeu pelos elogios.

    Gilda, quem sabe numa próxima vida…


  6. Poxa galera… delícia pra aliviar a tensão… Tati se garantiu messmooo. Se a pessoa consegue se ligar na hora é bem melhor descer (com as mãos onde o meliante possa vê-las por óbvio) do que botar o cara dentro com as pessoas ainda dentro tb… não quer dizer que vi funcionar sempre, mas a probabilidade é menor de dar em merda maior… Bjs nas duas, de Cêcera, direto do Rio dje Chanêro…


  7. pois é, eu ia escrever mais cedo pra dizer que não sabia se tinha sido o fato de estar entre amigos, sendo bem tratada e confortada, ou se era mesmo o gosto do risoto que estava o bicho. Pelo que diz Fernando, eram as codorninhas mesmo.
    foi muito bom comer uma comidinha delícia, com um vinhosinho de leve (sim, aos que me sabiam da carismática, tive que abrir uma exceção, mas foi o coronel, meu amigo, quem recomendou que eu bebesse pra celebrar a vida!) e depois dormir assistindo lost, com um edredon bem fofinho e Fidel passeando por cima de mim.
    Valeu Tiago! Pelo resgate e pela acolhida.
    bj


  8. o jantar foi ótimo, lost continua muito louco e, enquanto sandry estava com calor, eu sentia muito frio no ar condicionado potente.
    beijo.


  9. Ainda bem que tudo acabou bem!
    Risoto com queijo coalho é uma delícia!
    Bjs.


  10. Na semana santa, na praia do patacho, rolou bis do risoto de codorna e, na boa, achei até melhor do que o primeirão!



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: