Archive for agosto \27\UTC 2007

h1

Arroz de Pimenta

agosto 27, 2007

arroz.jpg

Este arroz é super fácil e fica uma delícia. A última vez que fizemos foi no dia dos namorados deste ano,  num jantar que rolou na casa de Berna e Tatty. Naquela noite,  prato principal foi um pernil de carneiro com molho de mel de engenho, que eu e Tiago preparamos. O arroz seria levado por Daniela, mas na hora H, ela teve uns imprevistos e acabou que fiz este de pimenta já lá na casa de Tatty.

As pimentas usadas são em grão, em “bolinhas” mesmo. Pode colocar pimenta rosa, preta (do reino), verde e branca. As bolinhas inteiras, sem triturar. Quanto mais variedade, melhor. No dia dos namorados, usamos apenas a rosa e a preta (do reino), e já ficou massa!

Eu não sei especificar as quantidades, é totalmente no olho. Tentando visualizar aqui, penso que para umas 4 xic. de chá arroz (cru), pode colocar 2 colheres de sopa da rosa e 1 da preta..  Algo assim, diminuindo destes tipos e aumentando dos demais, caso vá usar tb da branca e da verde. Talvez, eu até coloque mais do que isto, enfim, é no olho!

Primeiro, basta fazer o arroz branco normal, com água e sal (e um pouco de cebola ou alho, se quiser). Depois, numa frigideira grande, frita as pimentas no azeite quente. Quando o cheiro da pimenta subir, flamba com grappa, cachaça ou conhaque… (na casa de berna, acabei sem flambar, mas não foi por falta de cachaça não… foi por falta de neurônio mesmo!). Após flambar, acrescenta o arroz cozido, dá uma mexida e está pronto.

Este arroz, aparentemente super básico, é uma delícia. Lembro que fez sucesso naquela noite de 12 de junho…. juntamente com o pernil, a farofa de broa, o bem-casado, etc, etc…

Sandra
 

h1

muito amor e cuscuz

agosto 23, 2007

bodega.jpg

Ele.

Porque o amor tem um gostinho árabe e é simples e baratinho:
1 pacotinho de fubá de milho. cuscuz. Eu recomendo milharina. 1 cebola, 2 tomates, 1 pimentão vermelho e 1 amarelo, 1 bom maço de agrião. Alho, coentro e cebolinha. Eu escolho como se fosse ter que comer ali, na hora. Vai precisar também de louro, sal, de preferência grosso, páprica picante , manteiga e azeite- não economize nisso.Músculo de boi. 1 bandejinha daquelas do supermercado, já limpo e cortado.

Abra uma cachaça. A cachaça é fundamental. Costumo tomar as mineiras, de salinas preferencialmente. 1 só copinho. O amor divide.

Na panela de pressão: a manteiga, o azeite, o louro, a cebola cortada em pedaços grandes e o alho. Deixa dourar e põe o músculo, a páprica e o sal. Refogue um pouco, jogue cachaça e deixe reduzir. Sobre tudo arrume o tomate cortado grosseiramente, o cheiro verde picado do mesmo modo e o maço de agrião. Feche a panela. Vai cozinhar em fogo baixo coisa de 1 hora.

Até aqui a tia do boteco ensina, agora que é a mágica. Já fez cuscuz? O segredo é acertar na mosca uma alternância entre molhar o cuscuz na medida certa, descansar o cuscuz, entre uma molhada e outra, o tempo certo, e dar o número certo de molhadas.

Simplesmente: jogue mais ou menos 1 xícara do fubá num recipiente bem côncavo e acrescente umas duas ou três pitadas de sal. Vá molhando aos pouquinhos e misturando com os dedos delicadamente. Não deixe encharcar. Eu abro a torneira bem pouquinho e vou misturando debaixo dela até sentir que o cuscuz está todo molhado mas ainda não virou pasta. Deixe descansar um pouco, sei lá uns quinze minutos, ele vai ficar mais fofo e maior. Solte com os dedos e repita a operação. Cuscuz exige delicadeza.

Ponha na cuscuzeira o mais soltinho que puder e cozinhe em fogo brando até que o cheiro invada todo o lar. Quem não tem cuscuzeira põe o cuscuz num prato fundo, cobre com um pano de prato grande, vira de cabeça pra baixo e amarra. Acha uma panela em que isso encaixe feito uma tampa. Cuscuz pra baixo. Põe um pouco de água na panela e fogo baixo até que o cheiro etc…

Já viu olhinho brilhar?

Vai pra mesa o músculo sobre o cuscuz. Mas isso logo perde a importância como no amor.

Ela.

m.

 

h1

Soberbo

agosto 22, 2007

Foi uma das sobremesas da nossa confraria – minha, não de vocês. Provei lá, fiz depois, boa demais. A pimenta do reino faz uma diferença bacana.  * Quem me convidar pra jantar leva a soremesa de quebra. * Uma mãozinha do google: SORBET – Sorbet (or sorbetto, sorbeto) is a frozen dessert made from iced fruit puree and other ingredients. Sorbet is a form of gelato that contains no milk, unlike sherbet, ice milk, or ice cream. Sorbets may contain alcohol.” Álcool?    Brownie com sorbet de frutas vermelhas Para o sorbet:  500 g de frutas vermelhas (morango, framboesa, amora – pode ser só morango) 1 xícara (chá) de açúcar  1 xícara (chá) de água  1 colher (café) de pimenta-do-reino 1. Coloque as frutas vermelhas numa panela e leve ao fogo bem baixo. Deixe cozinhar por 20 minutos, ou até que a água que se forma, tenha evaporado. Desligue o fogo, amasse com um garfo e deixe esfriar.  2. Coloque o açúcar e a água numa panela e leve ao fogo médio. Cozinhe por aproximadamente 15 minutos, ou até começar a ficar em ponto de fio. Para saber qual é o ponto correto coloque uma colher dentro da panela e levante para observar qual a espessura do líquido. O momento de desligar é quando o líquido cai da colher formando um fio contínuo e não quando cai em gotículas separadas. Desligue o fogo.  3. Misture o purê de frutas vermelhas com a calda de açúcar. Acrescente a pimenta e misture muito bem. O ideal é bater numa sorveteira, mas como normalmente esse eletro-doméstico não é encontrado nas cozinhas convencionais, bata muito bem (por 5 minutos) com um batedor de arames ou com o batedor! da batedeira.  4. Coloque no congelador e deixe por 2 horas.  5. Retire do congelador e bata novamente por mais 5 minutos. Haja braço!!!! Coloque novamente no congelador e deixe mais 1 hora.  6. Retire do congelador, bata mais 5 minutos e volte ao congelador. Deixe gelar por 6 horas e está pronto para comer.  para o brownie  200 g de manteiga, sem sal  200 g de chocolate meio amargo, picado  3 ovos  1 ½ xícara (chá) de açúcar refinado  2 xícaras (chá) de farinha de trigo  1 colher (sobremesa) de fermento, em pó  200 g de chocolate branco, picado  manteiga e farinha de trigo, o quanto baste para untar  1. Coloque o chocolate meio amargo picado e a manteiga numa panela. Leve ao fogo bem baixo e mexa bem até o chocolate derreter totalmente. Retire do fogo e reserve.  2. Ligue o forno em temperatura média (180 graus). Unte uma forma retangular com manteiga e farinha.  3. Coloque os ovos e o açúcar numa tigela e misture muito bem por 3 minutos ou até a mistura ficar esbranquiçada.  4. Coloque o chocolate derretido dentro da tigela com os ovos e misture muito bem.  5. Junte a farinha, o fermento e o chocolate branco picado. Misture delicadamente, o suficiente para a farinha incorporar na massa.  6. Despeje a massa na forma untada e leve ao forno pré-aquecido por 30 minutos. Retire do forno (não se assuste, pois deve ficar úmido por dentro) e sirva ainda quente com o sorbet. Adriana   

h1

Macarrão frio colorido

agosto 22, 2007

Atendendo ao pedido de Berna, segue a receita do macarrão frio que aprendi a fazer com Vanessa e que, recentemente, descobri ser da casa de Lula (ou seria de Ana).

A primeira vez que eu fiz essa receita foi com Vanessa, em um reveión que passamos juntas, eu, ela, Paulinha, uns amigos, e uns amigos de uns amigos, em Paris. Usamos os ingredientes disponíveis por lá: uns queijos diferentes, uns cogumelos frescos, de Paris 🙂 , e, como sempre, os pimentões, que são a base da receita, na minha opinião. Exageradas, fizemos tanto macarrão, mas tanto macarrão que, no caminho para a nossa festa, ainda no metrô, a gente olhava pra Vans e tinha a impressão de que a qualquer momento ela iria oferecer aos passageiros por módicos 2 euros aquela massa colorida dentro do tupaware gigante (daqueles de guardar coisas de bebê) que carregava debaixo do braço (de braço aberto, claro, porque era realmente enorme o tupaware). E o melhor de tudo, o que me fez sentar no chão de tanto rir, foi quando encontramos o japonês que também ia pra mesma festa e que vinha trazendo uma garrafa de vinho e um pacotinho de amendoin. Isso mesmo: o japonês segurando um pacotinho de amendoin  e a gente carregando uma mochila com seis vinhos e uma bacia de macarrão! Depois, soubemos que o nosso macarrão fez o maior sucesso entre os que ficaram na festa até o dia seguinte (sim, porque sobrou muito macarrão, não tinha como não sobrar!).

img_0202.jpg

 A receita propriamente dita, em quantidade um pouco menor que a relatada, com os ingredientes usados no dia do aniversário de Réco:

  • Um pacote de 500g de macarrão tipo parafuso ou pene (eu prefiro parafuso);
  • um pimentão vermelho, um pimentão amarelo e um pimentão verde;
  • um pote pequeno de azeitona, sem caroço e fatiada;

  • três tipos diferentes de queijos em quantidades que, misturados com os demais ingredientes, não fique nem mais queijos, nem mais pimentões. Usei mussarela de búfala, gouda e mussarela temperada, que encontrei num formato de bastão, super prático de cortar.
  • Muito manjericão e

  • um bocado de azeite.
  •  Modos operandi:

    Corta todos os ingredientes em quadradinhos, não muito pequenos, não muito grandes. Coloca num refratário, cobre com azeite e tampa. Reserva e deixa uns tempos na geladeira. Cozinha a massa em água e sal, deixa esfriar e mistura com os ingredientes reservados na geladeira. Deixa tudo na geladeira por umas boas horas. De um dia pro outro fica ainda melhor. Só coloca o manjericão na hora de servir, ou um pouco antes disso, que é pra eles não murcharem.

    Parece que a receita original é com camarão ou kani, no lugar dos queijos, ou junto com os queijos, mas eu nunca fiz assim. Já comi com kani e, mesmo não gostando tanto do falso siri, achei uma delícia.  

    Até a próxima!

    bj, Tati

h1

Posta de Peixe pra Todo Gosto

agosto 22, 2007

Essa é pra quem gosta de peixe de todo jeito, da peixada bombando até o peixe cru.

Pra quem achou um peixe fresquinho se batendo de 3 Kg e não quis comprar pois vai ter q fazer ele inteiro no forno ou então a velha e boa peixada, mas q não tem mais de duas cabeças pra alimentar e sabe q vai sobrar na geladeira durante toda a semana.

Pede pro peixero postar o peixe com dois dedos de largura, daí quando chegar em casa pega um saco de plástico do supermercado e rasga em pedços do tamanho da posta, congela as postas intercalando com os plasticos.

Desse jeito qdo quizer vc pode tirar uma, duas postas dependendo da necessidade.

Já fiz de duas maneiras q funcionaram e foi super rápido:

1) coloca a posta (congelada mesmo) no papel aluminio junto com uma potoca de manteiga, um pouco de tomilho ou alecrim e um pouco de alcaparras(é um pouco mesmo, senão tira o sabor do peixe), se quizer pode pingar limão e sal, mas todas as vezes q fiz, o sal era somente o da manteiga e da alcaparra.

Faz a trouxa com o papel aluminio fechando bem e coloca no forno médio pra alto já quente e aguarda entre uns 15 a 20 minutos. Demora pois a posta tava congelada mesmo.

Nesse meio tempo faz um arroz branco, um purê de batata, uma salada de alface e tomate e qdo tiver pronto dá-lhe.

2) Dá também pra fritar essa posta, já q o peixe era fresco não tem problema de fritar ela congelada e o termpero não pegar, peixe fresco é bom de  qualquer jeito e sem nada mesmo. Depois vc pinga um limão, um azeite ou uma pimenta do reino.

Esquenta bem o azeite e coloca a posta pra fritar, deixa um lado ficar todo pronto daquele jeito de beira de praia, coradinho coradinho, depois vira e faz igual do outro lado. Nesse tempo o meio da posta já cozinhou e tá pronto até pra ponche de emergencia na birita caseira.

Uma manha q eu peguei aqui em casa é de fritar numa panela funda mesmo. Pra poder esquentar bastante o azeite antes de colocar a posta, e não ter problema do azeite quente espirrar todo pra fora. Já q ela vem do freezer, vem cheio de água congelada e isso dá uma bronca arretada qdo junta com o azeita feirveno.

E outra, teu fogão não vai ficar cheio de pingo de óleo de peixe e exalando aquela nhaca de peixaria pela cozinha…

Beleza rapasiada, vamo POSTAR…

Abraços, Berna

h1

BOLO DE TRÊS

agosto 21, 2007

Não tenho a manha de cozinhar doces sem receita na mão, mas essa receita de bolo que minha mãe me ensinou quando eu tinha 8 anos sempre da certo e alguns igredientes podem ser substituidos e outros acrescentados. Todos os igredientes em temperatura ambiente.

vamo lá:

IGREDIENTES

Três xícaras de açúcar

Três colheres de sopa de manteiga(margarina)

Três ovos

Um copo de leite (ou suco de laranja)

Três xícaras de farinha de trigo

Uma colher de chá de fermento

Uma pitadinha de sal

MODO DE FAZER

Nunca usei batedeira na vida, não sei nem pra onde vai, mas lógico que tudo pode ser batido em uma. Na Mão eu bato assim.

Junto o açúcar passado pela peneira com a manteiga e misturo até ficar homogêneo.

Coloco as três gemas passando elas pela peneira, e bato tudo até misturar bem.

Coloco o leite aos poucos.

Coloco a farinha peneirada xícara por xícara (agente pode colocar um pouco menos de farinha e colocar chocolate em pó, vira bolo de chocolate).

O Fermento e o sal (podemos colocar uma pitada de bicarbonato de sódio, faz o bolo ficar mais fofinho)

Junto as claras batidas em neve, nessa parte agente mistura delicadamente não precisa bater muito.

Unta e enfarinha uma forma, pode ser tabuleiro, redonda ou com um furo no meio.

Forno aquecido por uns 10 minutos (não coloque no forno frio), assamos o bolo por uns 45 minutos a 1 hora depende do forno e da forma. Não abra o forno antes de meia hora, depois disso pode abrir e testar com o palito de dente no meio da forma quando o palito sair limpo o bolo está pronto.

um beijão, Tatty

 

h1

Massaroca de Queijo

agosto 20, 2007

Uma das poucas receitas q aprendi com Ricardo, normalmente é ele quem aprende comigo; a base dessa massaroca foi com meio copo de requeijão e uma caixinha de creme de leite, com isso, vc apenas acrescenta os queijos de sua preferencia, um pouco de azeite e bastante noz moscada (como não sei trabalhar direito com noz moscada, coloquei um tanto e acrescentei um bocado de grão de pimenta do reino q dava uma surpresa boa em algumas mordidas).

Ralei os queijos: parmesão, provolone, qualho e gorgonzola(q não deu pra ralar mas daí cortei em fatias finas), pinguei um pouco de azeite, ralei um tanto de noz moscada e acrescentei os grãos da pimenta do reino, misturando tudo.

Depois coloquei tudo numa panela teflon e acrescentei a base (creme de leite e 1/2 queijo de copo). Tem q ir misturando até ficar uniforme.

Sandra disse q tinha comprado muito pão, então agente levou o recheio, chegando lá uma esquentadinha rápida no microondas junto a um pote de porcelana chique e bonitão, pronto. Ficou quase um foundeau de queijo, aproveitando um dos invernos mais frios q esse Recife já teve.

Sandra tem q botar no site aquele macarrão frio q ficou show…

Abraços, Berna